segunda-feira, 17 de março de 2008

Jude

Ontem eu estava vendo um antiga entrevista de um programa de tv e uma das perguntas me chamou a atenção. A apresentadora perguntou ao entrevistado o porque de ele gostar de rock "pesado". Ele respondeu dizendo que a vida era intensa, forte, às vezes violenta, e por isso o rock tinha que ser assim, pois somente dessa forma a música chegaria nas pessoas.


Essa semana eu tenho que discordar disso. O cantor que ocupou o topo da minha lista do Last Fm está longe do que consideram rock "pesado", mas conseguiu sim me emocionar. O cantor Jude poucas pessoas conhecem, mas quando eu escutei o cd "Sarah", eu parecia estar o ouvindo o melhor de muitos cantores e bandas que já conhecia. De uma forma original, é claro.



Com uma voz suave, mas marcante, ele me fez lembrar cantores como Jeff Buckley; e com melodias simples, grande parte com ar experimental, me fez lembrar algumas músicas do Belle and Sebastian e do Ryan Adams. Impossível eu não gostar.


Os cds do Jude me emocionaram justamente por essas características, que tornam a sua música muitas vezes triste, mas sempre com um toque esperançoso, seja na interpretação dele ou nas melodias.



A música sempre vai ter múltiplas facetas, atingindo diferentes públicos. No clima "frio" e de chuva da semana passada o melhor que eu ouvi foi Jude, que me presenteou com um pouco de sua esperança de que dias melhores virão, ou pelo menos dias sem chuva.




[ Michel Costa ]





2 comentários:

Daniel Garrido disse...

pseudo cult!

=p rsrsrsrs


=*

Priscila Moraes disse...

Depois me envia uma das músicas? =)))